notíciasCidade

777 empregadores quebraram em 2016

17/02/2017 9:01 AM / Raphael Pozzi / Atualizado em 17/02/2017 9:01 am

A cidade de Guarulhos encerrou 2016 com 777 empresas a menos do que no ano anterior. Os dados são do Ministério do Trabalho e foram compilados pelo Núcleo de Pesquisa da Agência de Desenvolvimento de Guarulhos (Agende). Em 2015, o município tinha 20.322 estabelecimentos empresariais. Com o fim do ano passado, estavam abertas 19.545 empresas.

Para o coordenador técnico-científico da Agende, Devanildo Damião, apesar de a queda percentual ter sido baixa, cerca de 3%, o número absoluto é preocupante. “Isso porque a gente tem que pensar que essas empresas fechadas deixam de contribuir com impostos e isso gera um impacto muito grande diretamente nas receitas da Prefeitura”, explicou.

O setor em que houve maior retração foi o de comércio: há dois anos, 8.388 empresas funcionavam por aqui. No ano passado, o número caiu para 8.088. A indústria de transformação perdeu 138 estabelecimentos. A construção civil, 123 empreendimentos. O setor de serviços sofreu queda de 229.

“A cidade ficou mais pobre”, disse Damião. Ele explicou que dois impostos são essenciais para a arrecadação municipal: o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS), que as empresas pagam, o Imposto Predial e Territorial Urbano e o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). “Com menor condição de adquirir imóveis ou trocar de carro, o guarulhense participa de um ciclo vicioso”, comentou.


SiteLock