notíciasDestaque Opinião

Conectado – 20/04/2017

20/04/2017 9:41 AM / Ernesto Zanon / Atualizado em 20/04/2017 9:41 am

Juíza afastada

A OAB Guarulhos divulgou ontem que a juíza titular da 8ª Vara Cível de Guarulhos, Marcia Blanes, foi afastada por determinação do Tribunal de Justiça de São Paulo, após processo iniciado pela Comissão de Prerrogativas da subsecção local da entidade. A decisão foi anunciada pelo presidente Alexandre de Sá Domingues, que lembrou da luta dos advogados da cidade, que fizeram a denúncia sobre possíveis abusos praticados pela magistrada. “É uma vitória da democracia, coibindo ações de uma juíza que vinha interceptando os caminhos do advogado”, disse.

 

Cintos apertados

Passados os 100 dias de governo, a nova administração municipal segue determinada em diminuir custos. A ordem de apertar os cintos, nas mais diferentes secretarias, segue mais forte do que nunca. Tanto é assim que o prefeito Guti (PSB), apesar de conseguir a aprovação para a nomeação de 1.169 cargos comissionados, conforme a Folha Metropolitana publicou ontem, não pretende preencher todas as vagas imediatamente. Para segurar as contas, diversas pastas seguirão desfalcadas.

 

Suar a camisa

Ainda seguindo conceitos da nova política tão propagada nos últimos meses, serão nomeados apenas pessoas compromissadas com o trabalho. A velha prática de carguinhos em troca de apoio político não tem vez na atual administração. Quem chegar ao governo já sabe que terá de suar a camisa para garantir o espaço, a exemplo do que vem ocorrendo com quem está no time de Guti desde 1º de janeiro.

 

Esclarecimento

A Dersa enviou uma nota à coluna sobre o caso das desapropriações do Rodoanel Norte em Guarulhos, investigado em razão da existência de laudos periciais que podem conter fraudes no sentido de supervalorizar as áreas. De forma equivocada, a coluna se baseou em reportagem exibida pelo jornal Hoje, da TV Globo, que informou que o tema havia sido tratado em delação da Odebrecht.

 

Sem Odebrecht

A Dersa esclarece que não existe qualquer vínculo com as delações de executivos da Odebrecht. “Na verdade, a própria Dersa e a Procuradoria Geral do Estado (PGE) encontraram indícios de irregularidades nos laudos elaborados por peritos judiciais e tomaram a iniciativa de solicitar que o Ministério Público apurasse o caso. A Companhia informa ainda que não mantém qualquer contrato com a Odebrecht, empresa que participou da construção apenas do lote 2 do Rodoanel Sul, portanto sem nenhum vínculo com o desenvolvimento das obras do Rodoanel Norte”.

 

Nem um centavo

Ainda sobre o Rodoanel Norte, reportagem da TV Globo incluiu o nome do secretário municipal de Saúde, Roberto Lago, como um dos proprietários de terras desapropriadas pela Dersa. No entanto, deixou de informar que ele não recebeu até hoje um centavo de desapropriação e nem tampouco é um dos investigados pela Justiça, diferente de outros casos em que os donos fizeram retiradas de expressivos valores depositados em juízo. Ou seja, como proprietário de uma área, muito antes de assumir o cargo na Prefeitura, ele exerceu o direito de contestar o valor oferecido pela empresa estadual.

 

Ernesto Zanon

é jornalista

Contato: zanonjr45@gmail.com

SiteLock