notíciasCidade

Costureiros escolhem manter imposto sindical

12/09/2017 9:05 AM / Eurico Cruz / Atualizado em 12/09/2017 9:05 am

Em meio à discussão sobre o fim do imposto sindical, aprovado por meio da Reforma Trabalhista e válida a partir de 11 de novembro, o Sindvestuário conseguiu aprovar, na quinta-feira, 7, a continuidade da contribuição para o próximo ano, em assembleia realizada junto à categoria, com aproximadamente 50 trabalhadores, nos mesmo moldes da taxa anterior.

Segundo o presidente do sindicato, Alvaro Egea, a reforma é complexa e extensa, mas, diferente do que se divulga no senso comum, a contribuição não acabou, ocorreu apenas uma mudança na forma de desconto.  “A legislação agora exige somente uma prévia e expressa autorização e a notificação do empregador, o que já existia. No nosso entender, isto significa uma autorização antes do mês de março. A Constituição não foi mudada, o sindicato continua a ser o representante da categoria e delibera estes assuntos em assembleia”, disse.

O sindicalista ressaltou ainda que notificará os empresários e os trabalhadores para que se realize o desconto em março. O Sindvestuário representa 4,5 mil trabalhadores de 12 municípios.

Segundo o advogado trabalhista Ari Filho, este tipo de ação deve ser recorrente a partir de novembro, uma vez que o fim do imposto sindical vai reduzir a receita dos sindicatos, mas é questionável. “Está contribuição pode ser implantada, mas não pode ser obrigatória, uma vez que com a reforma a contribuição sindical foi extinta.”

SiteLock