notíciasCidade

Denúncia derruba secretário de Meio Ambiente

30/08/2017 9:55 AM / / Atualizado em 31/08/2017 11:20 am

O engenheiro ambiental Claudio Dias foi exonerado ontem do cargo de secretário de Meio Ambiente. A decisão do prefeito Guti (PSB) ocorreu depois que a empresa Dias Ambiental, pertencente ao agora ex-secretário, foi citada em denúncias de fraudes em licenças ambientais na Secretaria de Verde e Meio Ambiente da cidade de São Paulo.

Com forte repercussão na mídia, a continuidade de Dias no cargo teria ficado insustentável. Na sessão de ontem da Câmara Municipal havia um requerimento do líder da oposição, Edmilson Souza (PT), que cobrava da Prefeitura “informações referentes às licenças ambientais concedidas, ou em trâmite para concessão por parte da municipalidade, às empresas de consultoria Kaplan Ambiental, Agrotexas, Arvoredo, Gaia Ambiental, Podarte, Brascaule, Dias Ambiental e IGJ Paisagismo”, todas citadas nas fraudes da Capital.

Em nota, a Prefeitura confirmou o desligamento: “Apesar de ter se dedicado integralmente ao trabalho e contribuído da maneira mais proativa possível, a Prefeitura entende que, desvinculado da Secretaria, Claudio Dias poderá se dedicar em provar que as atividades da Dias Ambiental sempre estiveram dentro da legalidade”. Segundo apurado pela reportagem, Dias teria recebido uma ligação de Guti, que ofereceu a ele as opções de pedir exoneração ou ser exonerado. “Fique à vontade”, respondeu o ex-secretário.

Este é o segundo secretário da gestão de Guti a ser trocado. Em abril, Roberto Lago deixou a função de titular da Saúde.

Empresário – Dias foi um dos últimos secretários a ser anunciado por Guti (Fotos: Lucas Dantas e Nico Rodrigues)

Três nomes estão cotados ao cargo

Com a saída de Dias, três nomes foram ventilados para assumir a pasta. O que surgiu com mais força é o do vereador Jesus Roque de Freitas, conhecido popularmente como Professor Jesus, que havia sido cotado para o cargo anteriormente. Pesa contra Jesus o fato de ser filiado ao DEM e de ter apoiado o deputado federal Eli Corrêa Filho na disputa pela Prefeitura, no ano passado. A nomeação também pode causar uma revolta na base do governo na Câmara. Muitos vereadores entendem que Jesus não tem “cacife” para o cargo.

O segundo nome seria de Paulo Carvalho, ex-secretário de Desenvolvimento Urbano do ex-prefeito Sebastião Almeida. Por fim, o nome do ex-vereador Wanderley Figueiredo também chegou a ser ventilado.

SiteLock