notíciasCidade

Escolhido projeto para reformar nova Câmara

31/08/2017 9:44 AM / Eurico Cruz / Atualizado em 01/09/2017 10:26 am

A empresa Inplenitus foi a vencedora da tomada de preços realizada quarta-feira, 30, pela Câmara Municipal para a produção de um projeto de reforma do prédio da antiga fábrica Tapete Lourdes, na Vila Augusta  (Região Centro), que será a “casa própria dos vereadores”.

Com uma proposta de R$ 196.428,60, a Inplenitus fez o segundo menor lance, mas levou a contratação porque o Legislativo entendeu que a proposta de R$ 165.561,60 fetia pela J. A.  Silva Construção era inexequível. A empresa derrotada vai recorrer da decisão. Outras nove interessadas apresentaram propostas e a média de valores dos envelopes abertos foi de R$ 274.697.

O presidente da Câmara, Eduardo Soltur (PSD), precisa que o projeto fique pronto o mais rápido possível para que a licitação da obra seja feita até dezembro. “Se não conseguirmos fazer tudo dentro deste prazo, temos que devolver o dinheiro à Prefeitura e a reforma fica impossibilitada”, disse Soltur. A estimativa do custo das adequações no imóvel é de R$ 7 milhões.

A ideia do presidente é mudar de casa até julho de 2018. Entre aluguel e manutenção a Câmara fará uma economia de R$ 3 milhões por ano com a mudança. O prédio foi adquirido em 2011 por R$ 14,8 milhões, mas a posse só foi determinada no ano passado. O prédio sofreu depredações e virou abrigo para moradores de rua da região.

Concorrência – Outros dez interessados encaminharam propostas para revitalizar imóvel adquirido em 2011 (Foto: Lucas Dantas)

Licitação teve primeira transmissão ao vivo pela TV Câmara

Esta foi a primeira a licitação realizada pelo Legislativo que foi transmitida pela TV Câmara, Canal 7 da NET em Guarulhos. A iniciativa deverá se tornar praxe toda vez que a Casa de Leis precisar fazer uma compra ou contratar um serviço.

Segundo Soltur, “há uma conversa” para que a Prefeitura também adote esta posição. “O Guti procurou a Câmara para um convênio com a TV, com o intuito de divulgar e dar transparência para as licitações do Executivo”, disse Soltur.

SiteLock