notíciasDestaque Opinião

Está na hora da gestão pública olhar com carinho para Guarulhos

16/05/2017 9:24 AM / Editorial / Atualizado em 16/05/2017 9:24 am

Quando o capitão Joaquim Francisco de Paulo Rabello foi indicado como primeiro chefe do executivo desta cidade, em 1881, Guarulhos tinha recém-emancipado de São Paulo e ainda era chamada de Nossa Senhora da Conceição dos Guarulhos, nomenclatura que só seria simplificada em 1906. O lugar era pequeno, mas no seu entorno existiam 30 engenhos, 12 propriedade produtoras de arroz, quatro de café, 200 de feijão, uma de tabaco, duas de vinho, além de outras tantas onde se criavam gado, cavalos, cabras, porcos e abelhas. Alguns já anteviam um futuro promissor e já almejavam a passagem de uma estrada de ferro por aqui para que fosse escoada a produção.

Não estavam errados. A cidade cresceu (hoje somos mais de 1,2 milhão de pessoas), sua economia se desenvolver (nosso produto interno bruto é superior a R$ 50 bilhões) e com orgulho ostentamos a 13ª posição entre as cidades mais ricas do País. Estes são números portentosos, mas basta dar uma circulada rápida pela cidade para perceber que eles não refletem o que os nossos olhos contemplam.

A cidade rica vem passando de mão em mão ao longo das décadas, sem ver passar os problemas típicos de um  grande centro urbano. Por falta de ação, os problemas de hoje são os mesmos de outrora. Há falta de médicos, de medicamentos, de creches, de saneamento e de moradia justamente para quem mais precisa da mão generosa do Estado. Por outro lado, há excesso de carros nas ruas, que já torna caótico o trânsito desta cidade; há excesso de imóveis alugados para abrigar os órgãos municipais; e abundância de cargos comissionados de indicação puramente política, que enxerta na gestão pública os amigos e os “amigos dos amigos”.

Guarulhos é grande demais para merecer tamanho descaso de seus gestores. Os homens passam, mas os problemas ficam para uma população que é capaz de saber o nome do prefeito da cidade de São Paulo, mas desconhecer aquele em quem votaram na estação passada.

SiteLock