notíciasDestaque Espetáculos

Grupo de artistas locais boicota a Virada Cultural

05/05/2017 7:52 AM / Raphael Pozzi / Atualizado em 08/05/2017 10:32 am

Mais de 160 coletivos e artistas de Guarulhos assinaram um manifesto informando que não participarão da Virada Cultural 2017, que terá uma das etapas na cidade. A principal reclamação é a recusa da Prefeitura em pagar cachê ou ajuda de custos a quem for se apresentar.

De acordo com a fotógrafa Marina Pinto, uma das portavozes do grupo de insatisfeitos, não houve diálogo entre a administração pública e os artistas. “Há décadas recebemos esse tratamento da Prefeitura. Nós vivemos disso, não podemos trabalhar de graça”, explicou. “Uma banda que sai de casa com instrumentos, por exemplo, já tem um custo alto. Imagina bancar isso do próprio bolso”, argumentou.

No documento, divulgado em uma rede social, os manifestantes reclamam também que a Prefeitura exige a utilização de nome e imagens dos artistas nas mídias sem qualquer pagamento. “Entendemos essa prática como desrespeitosa e abusiva, por isso a recusamos”, aponta trecho do manifesto.

Procurada, a Prefeitura respondeu em nota oficial que o cadastro é realmente para participação voluntária. “As imagens tomadas de grupos e artistas em espaços públicos podem vir a ser utilizadas para divulgação”, explicou a administração. Quase 400 artistas e grupos guarulhenses se cadastraram para a Virada Cultural.

A Secretaria do Estado da Cultura informou que a organização dos palcos menores é de responsabilidade da administração pública municipal.

Shows – O rapper Emicida é uma das principais atrações do evento (Foto: Divulgação)

Fotógrafa – Marina Pinto é uma das insatisfeitas com a proposta (Foto: Reprodução Facebook)

Daniela Mercury e Emicida

A Associação Paulista dos Amigos da Arte (APAA) confirmou a cantora baiana Daniela Mercury e o rapper Emicida como principais atrações do evento, que será realizado em 13 e 14 de maio.

A Prefeitura informa que “a Virada Cultural é um evento realizado pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, o que significa custo zero para os cofres de Guarulhos”.

A programação com os locais e horários ainda não foram divulgadas. A Virada Cultural em Guarulhos vai envolver equipamentos públicos como os CEUs Pimentas e Ponte Alta, Teatro Adamastor, Bosque Maia, além do Parque Transguarulhense e do Jardim Tranquilidade.

PL pretende cobrar por espaços públicos

Outra reclamação dos artistas municipais é sobre o projeto de lei 1176/2017, de autoria da Prefeitura, que segue em tramitação na Câmara Municipal. Se aprovado, a municipalidade poderá taxar a utilização de espaços públicos externos, como praças, e até internos, mas que gerem impacto na circulação de pessoas e no trânsito.

SiteLock