notíciasCidade

Câmara aprova redução de cargos comissionados

07/04/2017 9:28 AM / Eurico Cruz / Atualizado em 10/04/2017 9:46 am

Depois de quase 14 horas de sessão, o prefeito Guti (PSB) conseguiu maioria para aprovar o projeto de lei que reduz de 1.941 para 1.169 o número de funções comissionadas, uma redução de 40% na comparação com a gestão anterior do ex-prefeito Sebastião Almeida (PT).

Durante sessão extraordinária que se estendia até a 1h30 de hoje e tinha aprovado apenas o projeto de reestruturação do Executivo Municipal, depois de mais de 30 emendas propostas e defendidas pela oposição petista.

O prefeito Guti compareceu no Legislativo pouco depois da meia-noite. A oposição fez várias manobras possíveis para conseguir travar a aprovação dos projetos. “Tragam sua merendinha, que o dia será longo”, disse a vereadora Janete Pietá (PT). O PT já havia encaminhado uma resolução política que determinava que a bancada de vereadores da legenda devia obstruir de todas as formas possíveis o encaminhamento da lei de cargos para sanção do prefeito.

Os trabalhos começaram às 14h. Antes de os portões do Legislativo se abrirem, mais de 100 pessoas estavam na Rua João Gonçalves, no prédio do Legislativo, entre comissionados, da gestão petista, que foram demitidos por decisão judicial e não receberam o pagamento das rescisões, e também apoiadores do governo Guti (PSB).

Entre os principais pontos da discussão, estava a transferência do regime trabalhista dos procuradores municipais de celestista para estatutário.  A medida foi alvo de crítica também do vereador Laércio Sandes (DEM), que disse que sem um planejamento a medida poderia causar um impacto extremamente negativo no Instituto de Previdência dos Funcionários Públicos de Guarulhos (Ipref).

Depois de 16 anos, o PT retorna para a oposição com críticas de problemas e deixados pela própria sigla e sem participação no alto escalão do governo.

Foto: Lucas Dantas

Foto: Lucas Dantas

Foto: Lucas Dantas

Foto: Lucas Dantas

Paciência – Eduardo Carneiro escuta reclamações de vereadores petistas (Foto: Lucas Dantas)

Paciência – Eduardo Carneiro escuta reclamações de vereadores petistas (Foto: Lucas Dantas)

Artistas protestam por espaço público

Além da briga dos comissionados, o projeto de lei que pede “a cobrança de preço público pelos custos decorrentes da realização de eventos que acarretem impacto à livre circulação viária” também foi alvo de protesto de artistas, coletivos e grupos culturais que realizam eventos e ações sociais em diversos locais da cidade.

O projeto só não foi votado porque o vereador Marcelo Seminaldo (PT) pediu vistas na Comissão de Constituição, Justiça e Legislação Participativa. Até vereadores reclamaram da proposta, por entenderem que até mesmo projetos realizados por eles podem vir a sofrer impacto financeiro por conta da medida proposta.

Foto: Lucas Dantas

SiteLock