notíciasDestaque Esportes

Judocas continuam sem tatame no Seródio

06/06/2017 9:58 AM / Raphael Pozzi / Atualizado em 07/06/2017 11:52 am

Atletas que treinavam judô em um espaço na Cidade Seródio (Região São João) ainda não retornaram às atividades. Esta Folha Metropolitana publicou reportagem sobre o caso em dezembro do ano passado, quando a Prefeitura, ainda sob a gestão do então petista Sebastião Almeida (hoje PDT), ameaçou fechar o único local em que havia a prática da modalidade, por considerar o aluguel muito caro.

Com o início do mandato do prefeito Guti (PSB), o tatame foi retirado para ser transferido para a Praça Orobó, no Jardim Presidente Dutra, a 3,6 quilômetros de distância. No entanto, passados cinco meses, eles continuam sem espaço para treinos. “Nós estamos aguardando a retirada de uma permissão de uso que existe no local para que eles possam usá-lo”, explicou o secretário adjunto de Esportes, Iltonjorge de Assis Roque.

O tatame utilizado pelos atletas foi transferido para o Ginásio Pachoal Thomeo (Centro). Após os trâmites jurídicos, será levado para a Praça Orobó.

No fim do ano passado, com a possibilidade de fechamento do local de treinos, os judocas foram até a frente da sala e não permitiram entrada de funcionários da Prefeitura. “Só queremos que nossos filhos voltem a treinar, mesmo que seja em um bairro próximo”, disse Geni de Paula, mãe de um dos judocas que treinava no tatame do Seródio.

Resistência – Judocas protestaram e impediram despejo no ano passado (Foto: Lucas Dantas / Arquivo FM)

SiteLock