notíciasCidade

Motoristas cobram proposta salarial e descartam greve

19/05/2017 9:32 AM / Eurico Cruz / Atualizado em 19/05/2017 9:32 am

O Sincoverg, sindicato responsável por representar motoristas e cobradores nas negociações trabalhistas, diz que não recebeu nenhuma proposta da Guarupass referente ao reajuste salarial, em reunião que aconteceu na segunda-feira, 15. O sindicato informou que no momento não há previsão de paralisação do serviço de transporte.

Os sindicalistas cobram a reposição da inflação de 3,98%, com base no Índice Nacional de Preço ao Consumidor Amplo (INPC), mais 5% de aumento real. Entre as reivindicações também estão a proibição da terceirização em qualquer função da categoria, ticket nas férias com aumento de 100%, meia hora de almoço remunerada e Participação dos Lucros ou Resultados (PLR) com base no salário nominal do motorista, ou seja, sobre o valor bruto dos vencimentos.

“O mais importante é garantir a não terceirização de qualquer categoria representada pelo sindicato dos condutores”, disse Maurício Brinquinho, presidente do Sincoverg.

Durante a reunião com a Guarupass, ficou definido que todos os reajustes que forem realizados serão retroativo a maio deste ano. Uma nova reunião deve acontecer até a próxima sexta-feira, 26.

Outra proposta levada ao sindicato é a cota de 30% para mulheres dentro das vagas da categoria. Segundo Brinquinho, que também é vereador pelo (PT), do efetivo de aproximadamente 8 mil trabalhadores, apenas 700 são do sexo feminino, o equivalente a apenas 13,5% dos funcionários ou menos da metade da meta a ser alcançada.

Em nota, a Guarupass informou que “as negociações ainda estão em desenvolvimento”, mas não confirmou data para novo encontro entre com os sindicalistas.

SiteLock