notíciasCidade

MTST queima bonecos de deputados em protesto

10/08/2017 10:01 AM / Eurico Cruz / Atualizado em 14/08/2017 1:25 pm

Aproximadamente 800 representantes do Movimento dos Trabalhadores Sem–Teto (MTST) e da Frente Povo Sem Medo queimaram, na quarta-feira, 9, bonecos que simbolizavam o presidente Michel Temer (PMDB) e os deputados federais Jorge Tadeu Mudalen e Eli Corrêa Filho, ambos do DEM, como forma de protesto à aprovação da Reforma Trabalhista, em frente a antiga sede do Democratas, no Centro.

Ambos os deputados  votaram a favor da proposta vista pelos movimentos como uma forma de rasgar a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) e banalizar os direitos do trabalhador brasileiro. Os manifestantes acreditam que os deputados também votarão a favor da Reforma da Previdência.

Segundo Zelidio Barbosa Lima, coordenador do MTST, este ato foi um primeiro recado para ambos os deputados e as próximas ações serão feitas nos endereços residenciais dos parlamentares. “Eles precisam defender o direito do povo e não retirar como estão fazendo”, disse.

A concentração do ato começou na Praça Getúlio Vargas, no Centro. O protesto começou com uma caminhada na Avenida Tiradentes e terminou com a queima dos bonecos na Rua Luiz Faccini.

Agentes de trânsito deram suporte ao ato, que foi monitorado também pela Guarda Civil Municipal e pela Polícia Militar. Não ocorreram confrontos no protesto.

Foto: Lucas Dantas

Em chamas – Manifestantes atearam fogo em três bonecos na frente da sede do Democratas de Guarulhos (Foto: Lucas Dantas)

Em chamas – Manifestantes atearam fogo em três bonecos na frente da sede do Democratas de Guarulhos (Foto: Lucas Dantas)

Em chamas – Manifestantes atearam fogo em três bonecos na frente da sede do Democratas de Guarulhos (Foto: Lucas Dantas)

Políticos defendem reforma e criticam ato de “vandalismo”

Questionados sobre o tema, ambos os deputados defenderam a Reforma Trabalhista e consideraram como um ato de vandalismo e pura ideologia política a mobilização do MTST e da Frente Povo Sem Medo.

“A Reforma Trabalhista foi positiva para os trabalhadores, modernizando as relações de trabalho”, argumentou Jorge Tadeu. Ele não se posicionou sobre uma possível votação da Reforma da Previdência.

Candidato derrotado à Prefeitura de Guarulhos, Eli Corrêa Filho disse que o “movimento não tem legitimidade e que ingressará na Justiça com ações de crime e danos morais para coibir os excessos” praticados.

SiteLock