notíciasEspetáculo

Pé na Estrada – Conheça o melhor lugar pra se viver no Brasil: Curitiba

02/05/2017 9:54 AM / Rose de Almeida / Atualizado em 02/05/2017 9:54 am

Este friozinho que já está se avizinhando me lembrou esta semana de Curitiba, cidade que visitei ano passado durante aquela semana em que o termômetro não saiu do zero grau. Foi minha primeira vez na cidade e confesso que não estava preparada para tanto gelo, mas como estava a trabalho, meus anfitriões garantiram que a programação fosse recheada de calor humano, vinho e passeios belíssimos.

Curitiba é uma cidade para se apreciar sem pressa. O céu azul e sem nuvens da semana que passei por lá garantiram fotos maravilhosas de praças, parques e monumentos históricos que estão por toda a cidade. Não é à toa que a capital paranaense foi escolhida recentemente como a melhor cidade para se viver no Brasil.

Além da beleza externa que impressiona os turistas a cidade oferece qualidade de vida aos moradores, cuja população é 100% atendida por água encanada e coleta de lixo. O planejamento urbano garante belas áreas verdes e transporte público de qualidade, equiparando a cidade como modelo verde comparado a Oslo, Amsterdã, Madri, Estocolmo e Vancouver.

Além de conhecer a belíssima infraestrutura local para eventos como o Expo Unimed dentro da Universidade Positivo, o ExpoTrade com auditório para 7 mil pessoas, o Taboo ou a Villa Augusta e o Encontro da Amazônia, visitei alguns cartões postais da cidade como o Jardim Botânico, a Ópera de Arame e os parques Taguá e Barigui.

Claro que visitar cada uma das atrações turísticas em detalhes, percorrer o interior de lugares famosos e conversar com quem pode contar detalhes e curiosidades é sempre enriquecedor. Mas eu adoro mesmo é um citytour. Amo pegar aqueles ônibus vermelhos de dois andares e sentar lá em cima para avistar toda a cidade, apreciar os moradores interagindo, deixar o olhar se perder em cenários que estou vendo pela primeira vez.

Vez ou outra a gente reconhece pontos famosos como a esquina onde as crianças cantam na janela do prédio na semana do Natal, ou ainda descobrir que o famoso Castelo do Batel é mesmo uma castelo lindo, ricamente decorado e fica em frente à janela do seu hotel.

Ah, eu fiquei no Slaviero Concept Full Jazz, um hotel temático muito aconchegante que da trilha sonora à decoração contempla o ritmo de New Orleans. E também recomendo o belíssimo Nomaa, hotel boutique, moderno e cheio de charme.

Sei que a gente quer sempre conhecer os cartões postais da cidade, mas garanto que se você se aventurar por rotas alternativas, enveredar por roteiros sustentáveis, ou a rota do vinho, sair para pedalar ou optar por conhecer Curitiba com crianças, saiba que as surpresas serão incríveis.

Até passeio de trem é um delícia por lá. O trajeto é realizado através dos trilhos seculares da estrada de ferro, construída no século XIX, que corta a Serra do Mar e liga Curitiba, Morretes e Paranaguá. O roteiro apresenta o que há de mais magnífico em natureza, preservação ambiental, cultura e patrimônio histórico.

Se quiser uma listinha básica do que é imperdível, aí vai: o Jardim Botânico que não só eu como a torcida do Corinthians confunde com a Ópera de Arame, já que é uma estufa de vidro transparente no meio de um jardim lindo. Mas o Ópera de Arame mesmo fica perto da Pedreira Paulo Leminski, local para shows ao ar livre. O Museu Oscar Niemeyer é imperdível, principalmente no final da tarde quando o por-do-sol contribui pra fazer as formas do local combinarem com as sombras e o dourado da luz.

Para comer bem a dica que aparece em todos os guias é o imenso restaurante Madalosso, que tem 4 mil lugares. Mas eu recomendo mesmo é o sofisticado Dursk, da mesma rede Madero, dos hambúrgueres. Além do belíssimo ambiente com poltronas Luis XV, toalhas de linho egípcio, talheres de prata Christofle, cortinas de linho e veludo, do menu degustação saborosíssimo, a atração é a premiada adega com mais de 2.500 rótulos, mais de 100 safras em 15 mil garrafas de 24 países, sendo a safra mais antiga do ano de 1780.

Vinhos famosos como o Romanée Conti, da safra de 1988, o Château Haut-Brion de 1934 e o famoso Château d’Yquem, melhor vinho branco doce do mundo, estão por lá.

Se eu fosse você, incluía Curitiba na próxima vez que fosse colocar o pé na estrada.

SiteLock