notíciasCidade

Prefeito sanciona lei que multa sujões, mas fiscalização ainda é insuficiente

17/07/2017 9:45 AM / Eurico Cruz / Atualizado em 18/07/2017 3:26 pm

Apesar de Guarulhos ter 1,3 milhão de habitantes, a Prefeitura conta com apenas 280 agentes de fiscalização,  que atuam nas mais diversas áreas. Mesmo com a sanção da lei que disciplina medidas de regularização e de fiscalização relativas ao descarte irregular de resíduos sólidos, feita na sexta-feira, 14, a gestão do prefeito Guti (PSB) ainda deve encontrar problemas para fiscalizar e punir os infratores.

A Guarda Civil Ambiental, por exemplo, que costuma flagrar alguns casos, não tem permissão para aplicar multas.

Somente nos 100 primeiros dias do governo Guti foi recolhido 1,7 tonelada de entulho, em mais de 400 pontos viciados, onde o crime ocorre com maior frequência, com destaque para as Ruas Amador Bueno, no Itapegica, Faustino Ramalho, na Vila Galvão, e Onório Marselha, em Bonsucesso.

Segundo o presidente da Associação dos Fiscais de Guarulhos (AFG), Flávio Curto, alguns funcionários até deixaram o Departamento de Limpeza Urbana, responsável por autuar os infratores, por conta da falta de segurança e até mesmo de veículos para o trabalho.

Além de problemas estruturais, Curto ressaltou a necessidade de novas contratações. “O nosso último concurso foi entre 2000 e 2001. A gente sabe que precisa de mais gente, mas, por conta de questões financeiras, a Prefeitura não tem previsão para abrir vagas”, disse. Para o presidente da AFG, uma parceria com a iniciativa privada pode colaborar com a fiscalização.

A lei sancionada atende ao Plano de Gestão de Resíduos Sólidos, mas vale ressaltar que um plano deste tipo está em desenvolvimento para atender toda a região do Alto Tietê.

SiteLock