notíciasDestaque Politica

PT sofreu 442 desfiliações após perder poder Executivo

29/06/2017 10:25 AM / Eurico Cruz / Atualizado em 30/06/2017 10:14 am

O Partido dos Trabalhadores (PT) perdeu 442 filiados de janeiro a junho deste ano, mas obteve mais 100 inscrições de filiação, segundo a presidente da sigla, a vereadora Genilda Bernardes. Somente no primeiro trimestre, após deixar o poder por 16 anos na gestão da Prefeitura, o partido perdeu 346 membros, porém mantém mais de 18 mil correligionários.

Segundo Genilda, com a perda de poder, é normal as pessoas trocarem de partido, iniciarem trabalhos com vereadores que não são do PT e mesmo passar para a base de sustentação do Governo. A petista afirmou que esperava que a debandada fosse maior. “A maioria das desfiliações ocorreu no primeiro trimestre. Nós temos uma média de mais de 300 desfiliações por ano, é um processo normal”, minimizou a presidente.

Com o fim das eleições no ano passado e a derrota nas urnas, o PT se descolou de seu último mandatário do Executivo de Guarulhos, Sebastião Almeida, no final do ano passado. O próprio Almeida foi um dos que se desfiliaram da legenda, abrindo mão de qualquer ideologia política em nome de seus interesses pessoais. O ex-prefeito agora é um “combativo” membro do PDT, sendo fisgado pela possibilidade de sair candidato a deputado federal pelo Alto Tiête. Candidatos a vereador pela sigla no ano passado e mesmo membros que representam alguma categoria, como é o caso do Alemão do Transporte, também constam na lista de baixas. Ainda assim, o partido mantém a maior bancada na Câmara Municipal, com sete cadeiras.

Vereadora – Genilda assumiu a presidência da sigla neste ano (Foto: Lucas Dantas)

SiteLock