notíciasCidade

Sabesp parcela dívida do Saae por 40 anos

30/08/2017 9:37 AM / Eurico Cruz / Atualizado em 31/08/2017 11:20 am

O impasse entre o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) e a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) por conta da dívida de R$ 2,9 bilhões oriunda da falta de pagamento de água no atacado está perto de chegar ao fim. A companhia estadual aceitou um acordo para dar um desconto de 30% no valor e ainda parcelar o débito de Guarulhos em 480 parcelas, o equivalente a 40 anos. A medida ainda depende da aprovação do Conselho Administrativo da Sabesp.

O acordo prevê o pagamento de juros de 0,5% ao mês e correção pelo Índice Nacional de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA). As 18 primeiras parcelas terão valor de R$ 5 milhões e as demais de R$ 8 milhões.

“Foi uma ótima negociação com a Sabesp, o que possibilitou a redução de aproximadamente R$ 1 bilhão das nossas dívidas. O acordo também demonstra que resgatamos a credibilidade de Guarulhos, tão abalada nos últimos anos”, afirmou o prefeito Guti (PSB).

A garantia para pagamento da dívida será a própria receita do Saae por meio do processo de alienação fiduciária. Serão descontados automaticamente da conta da autarquia municipal 20% sobre o valor faturado com o fornecimento de água. Atualmente a cidade compra 87% da água que utiliza da Sabesp. Apenas 13% é de produção própria.

Este ano, por meio de um acordo, a Sabesp já havia aumentado o fornecimento de água à cidade.

Débito – Autarquia deve atualmente R$ 2,9 bilhões à estadual, que fornece 87% da água consumida na cidade (Foto: Divulgação)

Oposição quer avaliação da Câmara para selar pagamento

Líder da oposição, o vereador Edmilson Souza (PT) cobrou que a Prefeitura encaminhe à Câmara Municipal projeto de lei para aprovação do acordo, conforme foi feito na cidade de São Bernardo, quando o Legislativo da cidade aprovou o parcelamento da dívida com a Sabesp.

“Este parcelamento vai levar à privatização do Saae. Se vai comprometer o orçamento, tem que ter aprovação da Câmara”, disse.

SiteLock