notíciasCidade

Servidores iniciam greve por reajuste “decente”

18/05/2017 10:05 AM / Eurico Cruz / Atualizado em 19/05/2017 10:05 am

Os servidores públicos municipais devem dar início hoje à greve da categoria para cobrar um reajuste salarial “decente”, a partir das 9h, com concentração na Praça Getúlio Vargas, no Centro. A Prefeitura propôs um aumento de apenas 2% para todos, mais 2% no vale-refeição, além de outros R$ 100 para quem ganha até R$ 3.266.

“O trabalhador fez uma solicitação com questões salariais e veio uma proposta muito inferior daquela que foi encaminhada. Nós entendemos que se eles alegam que não tem dinheiro para pagar o trabalhador não deveriam contratar comissionados, porque existem profissionais capacitados para realizar o trabalho que esses comissionados, ‘supostamente’, irão realizar”, disse Rogério de Oliveira, secretário-geral do sindicato da categoria.

Na terça-feira, 16, o secretário de Gestão, Nilson Gonçalves, admitiu em vídeo publicado no Facebook que o reajuste dos servidores não era o ideal, mas que era “responsável” diante de um dívida de R$ 7,5 bilhões e quase R$ 100 milhões de gratificações em atraso deixados pela antiga gestão da Prefeitura, dos quais R$ 42 milhões foram quitados. A publicação ocorreu no mesmo dia em que mais de 100 cargos de confiança foram nomeados.

Nas redes sociais, servidores públicos divulgaram vídeos feitos pelo prefeito Guti (PSB) quando ele ainda era vereador da oposição e mostrava apoio à greve de servidores públicos contra o parcelamento do reajuste salarial e a implantação do Regime Jurídico Único (RJU), que foi arquivado após grande paralisação da categoria.

Corpo a corpo – Sindicalistas abordam servidores e tentam convencê-los a aderirem à paralisação da categoria (Foto: Divulgação Stap / Reprodução Facebook)

Nova proposta não foi apresentada

Chegou a ser intermediado um possível encontro entre o secretário de Gestão e o sindicato para uma eventual discussão sobre o reajuste, mas, segundo apurado pela reportagem, um compromisso do governista teria prejudicado a agenda do debate.

Questionada sobre uma nova proposta, a Secretaria de Gestão informou que “não há previsão de apresentação de proposta até o momento”.   A Prefeitura foi notificada na segunda-feira, 15, sobre a greve e divulgou que faria um plano emergencial.

SiteLock