notíciasDestaque Opinião

TRF-4 dá uma ducha de água fria nas esperanças petistas

09/11/2017 9:13 AM / Editorial / Atualizado em 09/11/2017 9:13 am

A elevação, na terça-feira, 7, da pena de João Vaccari Neto, tesoureiro do PT entre 2010 e 2015, pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), deixou os membros do partido apreensivos. Isso porque, conforme previsões, entre junho e agosto do próximo ano, será a vez desta mesma corte, com sede em Porto Alegre, se debruçar sobre a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que já foi condenado em primeira instância a nove anos e seis meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e de lavagem de dinheiro.

Apesar do reconhecido rigor da 8ª Turma do TRF-4 na reavaliação das condenações aplicadas pelo juiz Sergio Moro, nos casos da Operação Lava Jato, os petistas vinham mantendo certo otimismo, uma vez que este órgão de segundo grau da Justiça Federal já havia anteriormente absolvido Vaccari Neto das condenações aplicadas por Moro em duas ocasiões. A última, em junho deste ano, quando, por dois votos a um, a 8ª Turma absolveu o petista da acusação de lavagem de dinheiro e da pena a qual estava sujeito, de 15 anos e três meses de prisão. Mas isso não mudou a realidade de Vaccari Neto, que segue preso, desde 15 de abril de 2015, no Complexo Médico-Penal, na região metropolitana de Curitiba (PR).

Lula e seu projeto de se candidatar à presidência em 2018 estarão nas mãos dos mesmos três membros da 8ª Turma: os desembargadores João Pedro Gebran Neto e Leandro Pulsen, indicados por Dilma Rousseff, e Victor Luiz dos Santos Laus, indicado em 2003 por Fernando Henrique Cardoso. E o ex-presidente e seus correligionários têm razões para se preocupar. Afinal, casos de absolvição para envolvidos na Lava Jato são exceção no tribunal de Porto Alegre. No geral, as sentenças não apenas são mantidas como, na maior parte dos processos, as penas são aumentadas. A julgar pelo exemplo de Vaccari, é melhor Lula começar a colocar as barbas de molho, afinal, a turma gaúcha não está para brincadeira.

SiteLock